segunda-feira, 14 de março de 2011

ÁRVORES SAGRADAS





2011 é o Ano Internacional das Florestas
As florestas cobrem 31% de toda a área terrestre do planeta e têm responsabilidade direta na garantia da sobrevivência de 1,6 bilhões de pessoas e de 80% da biodiversidade terrestre. Pela importância que têm para o planeta, elas merecem ser mais preservadas e valorizadas e, por isso, a ONU declarou que 2011 será o Ano Internacional das Florestas.
Segundo dados do Pnuma – Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, as florestas representam 31% da cobertura terrestre do planeta, servindo de abrigo para 300 milhões de pessoas de todo o mundo e, ainda, garantindo, de forma direta, a sobrevivência de 1,6 bilhões de seres humanos e 80% da biodiversidade terrestre. Em pé, as florestas são capazes de movimentar cerca de $ 327 bilhões todos os anos, mas infelizmente as atividades que se baseiam na derrubada das matas ainda são bastante comuns em todo o mundo.

Para sensibilizar a sociedade para a importância da preservação das florestas para a garantia da vida no planeta, a ONU – Organização das Nações Unidas declarou que 2011 será, oficialmente, o Ano Internacional das Florestas.

A ideia é promover durante os próximos 12 meses ações que incentivem a conservação e a gestão sustentável de todos os tipos de floresta do planeta, mostrando a todos que a exploração das matas sem um manejo sustentável pode causar uma série de prejuízos para o planeta. Entre eles:
– a perda da biodiversidade;
– o agravamento das mudanças climáticas;
– o incentivo a atividades econômicas ilegais, como a caça de animais;
– o estímulo a assentamentos clandestinos e
– a ameaça à própria vida humana.

Para saber a respeito dos eventos que serão realizados durante 2011, em homenagem ao Ano Internacional das Florestas, acesse o site oficial da iniciativa. No portal, ainda é possível divulgar as ações que você pretende promover nos próximos 12 meses em homenagem à causa.Fonte: Planeta Sustentável.
Perguntei aos alunos: Como você se relaciona com a natureza?

Muitos com medo porque ela oferece riscos, alergias, outros cuidam de uma flor, jardim, ajudam os pais no cultivo de hortas. Uns poucos tinham um contato mais próximo com as árvores fazendo vivencias com a natureza e lendo sobre histórias verdes.









Apresentação do livro : Chico o homem da floresta








A Teia da vida história da fazenda e as cobras.
















A carta do Cacique de Seatle












ÁRVORES SAGRADAS NAS TRADIÇÕES RELIGIOSAS
Os elementos naturais são usados geralmente como símbolos sagrados para

representar a vida, a sabedoria, a imortalidade ou os ensinamentos e
experiências importantes para os seguidores de diversas religiões.

A árvore é um exemplo interessante de símbolo universal. Está presente em

muitas culturas antigas e atuais. Existem tradições religiosas que consideram algumas

árvores sagradas. Para as tradições nativas de modo geral, todas as árvores são sagradas.
















Para os índios Ticuna, povo que vive na região amazônica e maior nação indígena do Brasil, a árvore chamada samaumeira é sagrada. Essa árvore é considerada a Mãe da Floresta e a Criadora do mundo. Na história mítica dos Ticuna o mundo surgiu desta árvore.
Além da samaumeira, a jurema, a paineira, o guaraná, o açaí, entre outras, são também árvores sagradas para os índios

brasileiros.

O baobá é uma gigantesca

árvore, considerada sagrada para os povos da

África. O baobá pode viver mais de mil anos, atingir

até 25 metros ou mais de altura e 7 metros a 11

metros ou mais de diâmetro. Dela o homem pode

usufruir de muitos benefícios. O baobá armazena

grande quantidade de água em seu tronco que

pode ser extraída e utilizada. Além disso, em seus

imensos ocos as pessoas podem até morar.

As folhas surgem entre os meses de julho e

janeiro, mas, se o terreno onde cresce a árvore for

bem umedecido ela mantém as folhas quase todo o

ano.

Geralmente, o baobá floresce durante uma única noite, no período de maio a agosto. Suas flores permanecem abertas durante poucas horas. Praticamente, tudo dessa árvore pode ser aproveitado. O baobá é uma fonte preciosa de medicamentos e alimento para as pessoas.

No Candomblé o baobá é uma árvore sagrada que não deve ser cortada ou arrancada.


Na tradição do Budismo acredita-se que o príncipe Sidarta Gautama, sentado

sob uma figueira, após dias de meditação profunda, despertou atingindo a iluminação

interior, tornando-se assim, Buda que significa o Iluminado.












A figueira ou bodhi é sagrada para os seguidores do Budismo. Segundo a tradição budista, ela protegia Buda, envolvendo-o com seus galhos durante a

meditação. Assim, a figueira passou a ser um símbolo da sabedoria e existe a crença de que ela pode emitir uma bela música quando o vento passa por seus ramos, quem

a ouvir tem a dádiva de despertar espiritualmente.


No Judaísmo, as árvores são símbolos da vida. Antes da primavera os judeus

celebram o “Ano novo das árvores”, o TU B’SHVAT, o dia da criação das árvores. A oliveira é uma das suas árvores reverenciadas.



Nesse dia, costuma-se plantar árvores pronunciando uma oração ao plantá-las.














No Cristianismo, a videira é símbolo de

Cristo “a videira verdadeira”. Os povos no Antigo

Oriente consideravam a videira uma árvore

sagrada, e o vinho extraído dela simbolizava a

juventude e a imortalidade.
Pesquisa: google

Nenhum comentário:

Postar um comentário